quinta-feira, 25 de novembro de 2010

MMA terá sistema integrado à infraestrutura de dados espaciais



http://www.mma.gov.br/sitio/index.php?ido=ascom.noticiaMMA&idEstrutura=8&codigo=6313


MMA terá sistema integrado à infraestrutura de dados espaciais

24/11/2010
Paulenir Constâncio

O MMA deu início nesta quarta-feira (24/11) ao processo de integração entre o Sistema Nacional de Informações sobre Meio Ambiente (Sinima) e a Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais, da Comissão de Cartografia do Ministério do Planejamento. Na abertura da reunião de apresentação, realizada ontem no MP, o secretário executivo em exercício, Volney Zanardi, abriu a reunião interministerial destacando a importância da informação territorial para as políticas públicas na área ambiental.

De acordo com ele, o acesso aos dados sobre o espaço físico brasileiro é fundamental para nortear as ações de proteção e conservação da natureza e na melhoria da qualidade ambiental. "O território é o nosso negócio", disse. A implantação do sistema no MMA contribuirá, também, para a consolidação do Sinima, processo previsto desde 1981, ano da criação do Sistema Nacional de Meio Ambiente (Sisnama).

A INDE detém tecnologia capaz de facilitar o gerenciamento, armazenamento, acesso e compartilhamento, a disseminação e o uso dos dados geoespaciais de origem federal, estadual, municipal e distrital. Essas informações são fundamentais para a área técnica, que desde de julho trabalha no aprimoramento de indicadores que permitam uma avaliação precisa dos efeitos das políticas ambientais.

Marly Santos, técnica do setor de planejamento estratégico do MMA que atua na implementação do Sinima, fez uma apresentação detalhada do sistema aos técnicos do MP. Segundo ela, não se trata apenas de mais um banco de dados oficiais, mas sim de uma plataforma de gerenciamento de conhecimento sobre o meio ambiente. Ela explica que trata-se de uma ferramenta essencial para a formulação de políticas públicas e trabalha com o conceito de software livre. Isso significa uma maior transparência e acessibilidade dos dados. Segundo ela, o Sinima atua como "um espaço de articulação" para facilitar a "gestão ambiental integrada".

Segundo informou o coordenador de Tecnologia da Informação, Maurício Dayrell, o Sinima segue rigorosamente os padrões estabelecidos pelo Governo para o setor. No conceito de plataforma, foram adotados vários programas que permitem "conversar" com os demais setores detentores de informações ambientais.

O encontro interministerial termina amanhã e a expectativa é de que seja acertada uma proposta para a implementação da Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais no MMA.
ASCOM

--

Nenhum comentário:

Postar um comentário